Medos Que Nos Fizeram Ser, o Que Não Quereríamos Ser.

Anthony Hopkins
Anthony Hopkins

Condicionamos o Nosso futuro nos internos medos; medo de Ser, medo de exposição, medo de começar, medo de continuar, (…), na maior das vezes, empíricos do comportamento humano. 

Nas causas sociais, familiares ou económicas, perdemos vontades, gostos, sonhos, quando concluímos, os “nãos” e “Ses”. 

É no amanhã que descobrimos as Nossas verdadeiras apetências de Vida, aquelas que renegamos, uma perdida enjeitada, nos medos que Nos fizeram Ser, o que não quereríamos Ser.


Quem não engavetou um sonho ou oportunidade, sob opostas conjeturas e experiências alheias? Penso que toda a Humana criatura, em hora de concretizar o seu ideal, se influenciou nos variados medos internos ou por empíricos experimentos; até os mais famosos, da Nossa praça, o reconhecem. Anthony Hopkins desafiou André Rieu, a tocar uma valsa encontrada numa caixa, quando fazia umas arrumações. Ficamos a saber que Hopkins era, á cinquenta anos, músico e que, por medo, (do quê?), enterrou esta sua apetência, numa gaveta, até aos dias de hoje.

Agora, com setenta e sete anos, ao fim de um anonimato, de vinte e sete, Hopkins expõem em público o quanto gostava de ter sido compositor. Razões, só o próprio as pode revelar, contudo alguém perdeu; a cultura musical. Pelo teor do vídeo, fazia dele um enorme compositor, como reconhecido pelo próprio André Rieu, conceituado violinista, que o intitula de Strauss, génio das valsas Straussianas. Por um medo de Ser se auto privou da realização de um ideal interno. O vídeo mostra um público encantado, surpreso, já para não falar da sentida comoção do autor da composta partitura.

São arrependidos medos encontrados na praça das apetências Humanas, eu mesmo as tive que, por condicionamentos de vida, não as pude concretizar, (um dia as escreverei). Não sou psicólogo ou psicanalista para encontrar as razões dos medos de cada Ser, mas tenho experiência e por ela noto que não passam de constantes negações ao interno chamamento. Medos que Nos fizeram Ser, o que não quereríamos Ser, são fruto disso mesmo; medos, (…). Cada Ser nasce com uma ou várias apetências e as renega, comprometendo melhores contributos pessoais e Sociais, há restante Sociedade.

“Ocupa o Teu predestinado lugar,esquecendo o que nada te diz…”

Mensagens populares deste blogue

Agora somos o instante, logo não o seremos.